Pátio dos Gentios

“Deficiência, um desafio para todos” foi o tema do Pátio dos Gentios de Janeiro de 2018.


O Pátio dos Gentios é um evento que estimula o debate de temas da atualidade, ligados ou não com a igreja católica, promovido pela paróquia do Sobral de Monte Agraço normalmente no último sábado de cada mês.

"Deficiência, um desafio para todos" foi o tema do Pátio dos Gentios do mês de Janeiro de 2018 que aconteceu no dia 27 pelas 21h30 no Salão Paroquial.

Sendo um tema que nos diz muito e sendo na terra onde a Associação Cabra Cega tem sede social, é óbvio que não poderíamos faltar.

Foi uma noite interessante, recheada de testemunhos que comprovam que de facto a Deficiência é mesmo um desafio para todos, para os que tem deficiência, para os que convivem com quem a tem e mesmo para quem não tem qualquer ligação com alguém com deficiência.

Todos temos algum tipo de deficiência, ninguém é deficiente porque não deixamos de ser pessoas só porque temos uma deficiência.

Considero que o principal desafio na questão da deficiência é a mudança de mentalidades, o tornarmo-nos numa sociedade inclusiva, aquela que reconhece, respeita e valoriza a diversidade humana. Nesta noite, com a moderação do Pe Marcelo Boita, pároco do Sobral e do António Sousa, dinamizador do evento, para além dos testemunhos da Alice do movimento Fé e Luz e da Carmo, uma mãe de uma criança com multideficiências, as oradoras do debate.

Tivemos ainda oportunidade de intervir, eu próprio enquanto pessoa com deficiência e presidente da Associação Cabra Cega e a Helena Pereira, representante da nossa querida Associação Voa – inclusão para a Deficiência, outra associação do concelho à qual também tenho o privilégio de ser amigo e associado, para apresentarmos as nossas associações e darmos o nosso testemunho sobre o tema.

Mais testemunhos foram escutados da plateia bastante repleta e a conclusão não poderia ser outra senão mesmo o tema do debate:
Deficiência, um desafio para todos, para quem a tem, que tem de se desafiar diariamente para ultrapassar as barreiras impostas pela deficiência;
Para quem connosco vive, de forma a conseguirem ajudar-nos a ultrapassar essas barreiras e a lidar com o preconceito;
E mesmo para quem não tem ligação direta com pessoas com deficiência no sentido em que são também desafiadas a reconhecer, respeitar e valorizar a diferença que cada pessoa tem da outra, seja essa diferença causada, ou não, por uma deficiência.

Somos todos diariamente desafiados a respeitar os direitos humanos e a promover, mais que a igualdade, a equidade para que todos tenhamos as mesmas oportunidades, direitos e deveres e possamos viver numa sociedade mais inclusiva e justa.

Deixamos os nossos agradecimentos ao Pe Marcelo e ao António pelo convite e oportunidade para apresentarmos e darmos a conhecer as nossas associações e felicitar pela escolha do tema que deve ser sempre discutido e debatido e que todos os debates são poucos para sensibilizar e alertar para a problemática da deficiência, da qual há muito a dizer e muito mais ainda a fazer.

Bem hajam a todos os que contribuíram neste debate, em especial há minha querida mãe que quase me fez chorar com o seu testemunho… a sorte é que não tenho lágrimas…Cartaz do evento, onde se vê na parte direita da imagem uma mãe (ou educadora) a ajudar o filho ou aluno a pintar/desenhar.

publicado por: Pedro Nogueira

em: 2018-01-28