objectivos

Promover o desenvolvimento, a autonomia, a participação social, a inclusão e o pleno exercício da cidadania das pessoas cegas e com baixa visão, proporcionando-lhes, assim, o conhecimento e valências para se assumirem como indivíduos autónomos, independentes e bem sucedidos, no âmbito pessoal, social e profissional;

Apoiar as famílias da pessoa portadora de deficiência visual, munindo-as de conhecimentos quer ao nível físico, quer ao nível emocional e educacional por forma a facilitar a interação entre ambos;

Formar educadores de alta qualidade para interagir com as pessoas portadoras de deficiência visual, em igualdade de condições com os demais educandos, inclusive no que tange as avaliações escolares;

Desenvolver os conhecimentos dos educadores especializados, proporcionando o acesso às tecnologias inovadoras;

Aconselhamento a empresas públicas e privadas, fornecendo-lhes “know-how” na elaboração de projetos de acessibilidade e na preparação de equipas que de alguma forma lidem com pessoas portadoras de deficiência visual;

Promover a criação de relações com quaisquer organismos e entidades públicas e privadas, nacionais e estrangeiras com o propósito de melhor atingir os objectivos principais;

Promover a existência de mais e melhores produtos tiflotécnicos de forma a garantir uma maior satisfação e adequação ás necessidades das pessoas portadoras de deficiência visual ao menor custo possível para as mesmas;

Promover a realização de cursos profissionais em áreas diversas, como serviços administrativos, com estágios, para a promoção na integração no mundo do

Promover a acessibilidade Web e digital de acordo com as normas de acessibilidade aplicáveis para que as pessoas portadoras de deficiência visual consigam com as suas tecnologias assistivas ter melhor acesso à informação;

Promover um conjunto de serviços, tais como: atendimento/aconselhamento, apoio social, apoio psicológico, habilitação/ reabilitação, treino em orientação e mobilidade, braille, actividades da vida diária, desenvolvimento e estimulação sensorial, actividades culturais, lúdicas e desportivas adaptadas, assim como informação, formação e sensibilização à comunidade em geral para as problemáticas inerentes à deficiência visual.

homem de fato com casaco ao ombro a caminhar na relva em direcção ao horizonte