quem somos

logotipo da associação composto por uma cabra e por baixo a palavra cabra cegaAntes de mais falar da Cabra Cega é preciso falar do Pedro Nogueira, mentor e fundador da associação, começa com a sua história de vida. Em 2011, por motivos de saúde fica cego, devido a problemas de má formação congénita.

As ligações entre os sacos lacrimais e as fossas nasais estavam mal construídas, provocando acumulação de muco nasal nos sacos lacrimais criando consecutivas inflamações nos olhos.

A solução foi, aos seus 14 anos, a extração dos sacos lacrimais, que provocou mais tarde a cegueira por opacificação das córneas por falta de lubrificação das mesmas pela ausência de lágrimas. Perdeu a visão do olho esquerdo em 2001 e do olho direito, em 2011.

Como é percetível, a perda da visão significa uma aprendizagem muito grande de tudo! Aprender a andar, aprender a usar a bengala, aprender a comer, aprender a escrever, aprender a ler, uma vez que o Braille é uma escrita com características próprias, e tantas outras! Tudo é novidade... tudo é diferente...

E paralelamente a esta aprendizagem, há ainda a adaptação à nova realidade, à frustração das muitas coisas que ficam para trás e que tem de se entender e interiorizar que jamais serão possíveis! (ex: conduzir e/ou ser totalmente independentes).

A situação é bastante difícil, quer para o portador de deficiência visual, quer para quem com ele lida todos os dias, o que leva muitas vezes o portador de deficiência ao isolamento e, como consequência surgem as depressões. A tarefa é árdua, mas não é impossível e à medida que se vão contornando os obstáculos e atingindo os objetivos, é muito, mas mesmo muito gratificante! São pequenas grandes vitórias, que fazem toda a diferença!

E, afinal é tudo uma questão de atitude... "No outro dia a falar com uma amiga, disse-lhe – Repare, eu faço tudo só não vejo as imagens!" A interação com os outros é uma mais-valia no que concerne à troca de experiências, partilha e ferramentas para superar as dificuldades.

Em 2012, decidiu fazer reabilitação e várias formações profissionais com objetivo de ingresso célere ao mercado ativo de trabalho.

Contudo, a conjuntura socioeconómica desfavorável provocava um aumento diário da taxa de desemprego.

O promotor do projeto perspetivou uma janela de oportunidade para apoiar portadores de deficiência visual e respetivas famílias na promoção da sua autonomia e independência, convicto das competências necessárias para tal desafio. Assim, surge a ideia de aproveitar as dificuldades pessoais já ultrapassadas, as ferramentas adquiridas e o tempo disponível causado pelo desemprego, para colmatar lacuna social identificada no seio da população portadora de deficiência visual, que se reflete no seu isolamento pela falta de apoio após reabilitação.

E assim nasce a Associação Cabra Cega, de uma necessidade pessoal em a magnitude de ajudar Outros e mudar estereótipos.

A Cabra Cega é uma associação sem fins lucrativos que, à semelhança do jogo que lhe dá o nome, tenta dotar os seus beneficiários/utentes de competências que lhes permitam uma inclusão mais fácil e sólida na sociedade, tornando-os sujeitos ativos que conquistam a sua autonomia e independência, por forma a superar as dificuldades inerentes à deficiência visual.

Sabemos que não podemos fazer com que as pessoas portadoras de deficiência visual vejam, mas podemos dar a oportunidade para serem vistas pela sociedade enquanto seres humanos com capacidades e os mesmos direitos e deveres de qualquer outro.